Sexestima - Sexologia e Terapia de Casal e Sexual

Entenda se a ansiedade pode causar impotência

Você já deve ter ouvido falar que a ansiedade pode causar impotência.

Ao mesmo tempo, talvez se pergunte se é uma pessoa ansiosa.

Essa é uma doença da moda. Muitos se dizem ansiosos sem ir a um especialista para confirmar o diagnóstico.

E se há problemas de ordem sexual na relação, será culpa dessa condição?

Até onde isso é verdade?

É o que iremos abordar neste artigo.

O que é ansiedade?

Todos nós nos sentimos ansiosos em determinadas situações, em especial diante de desafios e do desconhecido.

Mas a doença, chamada de transtorno de ansiedade generalizada, surge quando os sintomas passam a fazer parte da rotina.

Assim, se tornam comuns os episódios de taquicardia, cefaleia, tensão muscular, dificuldade para dormir, medo e até pânico.

Estamos falando de uma doença, portanto, ela precisa de diagnóstico e acompanhamento médico.

Inclusive, o Brasil é o país com a mais alta taxa de transtorno de ansiedade, conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Mas qual a sua relação com disfunções sexuais feminina?

Será verdade que a ansiedade pode causar impotência?

Ansiedade pode causar impotência

A impotência é caracterizada pela dificuldade de ter ou manter a ereção na tentativa de se relacionar sexualmente.

Cerca de 15 milhões de brasileiros, ou 30% da população masculina economicamente ativa, sofre com essa disfunção, de acordo com a OMS.

Ou seja, estamos falando de um problema comum e, o mais importante, com causas diversas.

É verdade que a ansiedade pode causar impotência, mas esse não é o único fator de risco.

Tabagismo, má alimentação e sedentarismo são hábitos que oferecem um atalho para a disfunção.

Portanto, a necessidade de mudar de vida é quase uma certeza para vencer a impotência.

Mas você não deve fazer isso sozinho: além do esforço conjunto do casal para superar o problema, é preciso combater os fatores que o provocam.

Nesse caso, estamos falando de buscar auxílio especializado, inclusive do ponto de vista psicológico.

Como fatores psicológicos afetam a vida sexual

A ansiedade, tanto na sua versão tradicional quanto na forma de transtorno recorrente, é um dos fatores que repercutem na vida sexual do casal, assim como o estresse.

E isso se manifesta de diferentes formas.

Esporadicamente, pode ser uma discussão que enfrentou no trânsito ou uma reunião importante que terá no trabalho que tire o seu foco e atrapalhe a concentração.

No caso dos mais jovens, a ansiedade com as primeiras experiências ou motivada pela própria performance sexual pode atrapalhar.

Não se trata de falhar, mas de isso se tornar recorrente.

É aí que o sinal de alerta deve ser ligado.

Mas é importante dizer ainda que fatores emocionais impactam a sua vida sexual de diferente formas, não apenas com a impotência.

Casos de dor durante o sexo, por exemplo, podem ter como pano de fundo uma crise de ansiedade ou pensamentos acelerados, que impedem a mulher de relaxar.

A própria hipersexualidade, caracterizada pelo vício em sexo, pode ser descarregada por episódios de ansiedade intensa.

Como tratar causas não físicas da impotência

Se é verdade que ansiedade pode causar impotência, cabe relembrar que muitos outros fatores contribuem para a disfunção.

O importante, como já dito, é identificar as causas para que o tratamento seja o mais efetivo possível.

Se elas forem de ordem emocional, busque o apoio de um profissional da área da Psicologia especializado em sexologia ou um terapeuta sexual.

Aceitar a psicoterapia sexual é um ato de coragem e um investimento na relação, o que só favorece a vida a dois.

Na clínica Sexestima, você encontra um serviço específico para enfrentar a disfunção erétil.

Faça contato e conte com a nossa discrição para enfrentar o problema.

terapia sexual
Sexestima - Clínica de Sexologia e Terapia de Casal

Sexestima - Clínica de Sexologia e Terapia de Casal

A Sexestima é uma clínica de atendimentos psicológicos em sexologia e terapia de casal. Na Sexestima você irá desenvolver novas habilidades para alcançar seus objetivos no relacionamento conjugal e sexual.

Ultimas do blog