Sexestima - Sexologia e Terapia de Casal e Sexual

Recentemente falamos sobre os benefícios da masturbação, especialmente para as pessoas solteiras e para aquelas que estão distantes de seus parceiros. E para continuar nesse assunto, hoje vamos abordar sobre a masturbação durante a quarentena.

Para suprir a distância e a necessidade de envolvimento físico e afetivo, as mensagens de texto, áudio e vídeo passaram a ser, ainda mais, recursos importantes. O distanciamento social tem se mostrado como uma oportunidade interessante das mulheres explorarem seu prazer sexual e conhecer mais suas vontades e desejos.

De acordo com o levantamento feito pelo portal Mercado Erótico, as vendas de vibradores subiram 50% desde março no Brasil, com mais de 1 milhão de vibradores, consolos e plugs comercializados desde o início da pandemia. Segundo a pesquisa, a maioria dos consumidores são mulheres, com faixa etária de 25 a 35 anos.

Ainda que a masturbação feminina seja considerada um tabu por parte das mulheres, que se sentem envergonhadas, culpadas e até mesmo desconfortáveis em se tocarem, dados como estes revelam uma crescente conscientização do público feminino de que é possível ter momentos sexualmente prazerosos e ativos mesmo sozinhas, e mais do que isso, de que a masturbação é a maneira mais íntima de se conectar e conhecer seu próprio corpo.

A recomendação de hoje é: se toque! Seja com as mãos, ou com vibradores e outros objetos sexuais, tire um tempo para ressignificar suas vontades, descobrir seu próprio prazer, sem culpa, sem constrangimento… Apenas conheça você mesma!

Referências: Jornal O Tempo.

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?