Sexestima - Sexologia e Terapia de Casal e Sexual

22 de Setembro – Dia do Amante

Códigos da pele e da alma.

“Os amantes são assim: todos fogem à razão”.  Já dizia o poeta português Bocage.

E hoje, 22 de setembro, Dia do Amante – qual verso, experiência ou cena você escolheria para exaltar sua relação com quem colore sua vida de prazer e afeto?

No Dia do Amante o importante mesmo é comemorar mais do que um mero encontro de corpos. O essencial é celebrar a conexão energética quando ela magicamente acontece.

Afinal, o desejo do corpo é efêmero. O tesão mais inebriante é o da alma, aquele que atrai os amantes pela energia e incendeia o que os olhos não podem ver. É a forma de entender o outro sentir prazer sem a necessidade de palavras. Basta um gemido, suspiro ou um olhar.

Este é o código da pele e da alma. Um tipo de encaixe de vibração que causa total insanidade, exatamente como Bocage poeticamente definiu há séculos.

Já em tempos modernos a própria psicologia depois de muito estudo já sabe que o sexo com amor, além de liberar poderosas doses de hormônios no corpo como dopamina (prazer), serotonina (felicidade), ocitocina (amor), gera um vínculo profundo entre os parceiros, salvando relações e casamentos.

E o que é o (a) amante verdadeiro (a)? Um ser capaz de criar uma dança perpétua de intimidade com sua (seu) parceira (o). Pois é daí que nasce o diálogo de energias. E só a partir deste diálogo é que acontece o gozo mais sublime do corpo: aquele onde o afeto e a alma são os personagens principais!

Então no Dia do Amante, o que vem antes e depois dos amantes? O desejo. Caso seja apenas físico, ele deve ser respeitado e saciado até a última gota. Porém, se este pertencer a um espectro maior do que o sexo tem se tornado ultimamente, ele tem nome: AMOR (encontro de almas).

Seja como for, amantes: desfrutem!

Texto Bruno Bjota

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?