Sexestima - Sexologia e Terapia de Casal e Sexual

9 Dicas de sexólogas para melhorar a vida sexual

Dicas de sexólogas

Melhorar a vida sexual e aprimorar o olhar sobre a sua própria sexualidade são práticas que nem todo mundo consegue atingir sozinho.

São muitas as dificuldades para tratar o assunto com naturalidade, além de sempre existir uma resistência muito grande por parte das pessoas em buscar auxílio em qualquer área que seja sobre este tópico.

Contudo, ao contarmos com a orientação certa e os cuidados devidos, podemos descobrir novos mundos e, inclusive, novas facetas escondidas dentro de nós mesmos.

Esse é o poder que a terapia sexual carrega e é o tipo de controle que você pode encontrar sobre si mesmo ao se permitir desbravar esse lado da psicologia, a sexologia.

Muitas pessoas que buscam melhorar suas condições sexuais, internas e até externas, encontram no espaço terapêutico uma chance de mudança e, acima de tudo, evolução.

É um passo indispensável para quem quer explorar mais de si mesmo também!

Se você busca essas coisas para a sua vida sexual neste momento, acompanhe este artigo até o final, pois vamos falar de dicas para melhorar seu “desempenho” nessa área, além de superar bloqueios e possíveis barreiras!

Confira 9 dicas de sexólogas

Uma vida sexual saudável não conta com exageros e nem grandes faltas, ela conta mesmo é com o equilíbrio.

Alcançar isso sendo casado ou solteiro é algo que depende de empenho e de uma boa administração emocional, por mais que algumas pessoas busquem  dissociar sexo de emoção.

Aqui, não falamos somente de paixão ou amor, mas de estabilidade emocional, confiança e tranquilidade em si mesmo.

Esses são pilares importantes para o espectro da sexualidade de cada um e trabalhar neles sozinho pode ser uma tarefa complicada.

Por esse motivo, elencamos, aqui, algumas dicas de sexólogas para melhorar o seu desempenho na vida sexual, lembrando sempre que elas podem ajudar, mas somente a terapia real resolverá os problemas existentes.

Conheça o seu corpo

Antes de fazer sexo com alguém, geralmente, as pessoas costumam ter o seu primeiro contato erótico consigo mesmas através da masturbação.

Essa é uma prática que desencadeia não só correntes de prazer próprio, mas de conhecimento corporal.

Os nossos instrumentos centrais de prazer são o nosso próprio corpo e nossa mente, afinal de contas, e conhecê-los profundamente é o que nos permite descobrir o que nos agrada de verdade e o que pode vir a agradar o outro.

Certamente, não há regra para isso: o que sensibiliza um, nem sempre será o que sensibiliza o outro, mas isso não significa que não haja vantagens no autoconhecimento físico.

Estudar o seu próprio corpo como se ele fosse um mapa, conhecendo suas zonas erógenas e onde sente maiores estímulos, vai te permitir potencializar sensações na hora do sexo.

Se conhecer é, portanto, entender onde moram os gatilhos do seu corpo e utilizar disso para ter uma relação sexual mais proveitosa e intensa.

Isso, é claro, pode ser potencializado ainda mais se o parceiro buscar se conhecer também, no seu ritmo e no seu próprio mapa, pois assim ambos poderão comunicar suas preferências e, então, entrar em sintonia na hora H.

Veja também: Porque devemos nos masturbar

Converse sobre o assunto

Transar com alguém é, por si só, estabelecer um tipo de relação, mesmo se ela for majoritariamente carnal e com duração de curto período.

Relações quaisquer necessitam de diálogo para funcionar, porque estabelecem limites, trocas sinceras e conexões para que as coisas funcionem.

Na hora do sexo, não é diferente. Falar sobre o assunto é indispensável para que a experiência seja boa para todos os envolvidos.

Externar vontades, falar sobre fantasias sexuais ou desejos de coisas diferentes fazem parte dessa relação e, nessas horas, contar com a honestidade é algo indispensável.

Tenha em mente que quanto maior e mais conectados você e seu parceiro estiverem, mais interessante será a experiência para os dois.

E isso não é válido somente para aquilo que você ou ele preferem na cama, mas também para fazer a manutenção da relação que vocês exercem.

Então, leve o diálogo sempre de maneira aberta, falando sobre suas insatisfações, suas frustrações e coisas que gostaria de mudar.

Isso vai fazer com que vocês se sintam mais próximos, mas também possam ser honestos na busca de melhorar totalmente aquela relação, seja ela qual for.

Invista em você

Grande parte das reclamações e das inseguranças que surgem na temática do sexo vem de problemas de autoestima ou questões mal resolvidas que cada um tem consigo mesmo.

Por isso, o que estamos dizendo aqui sobre investir em si mesmo não tem a ver com pensar somente nas suas necessidades durante o sexo, mas em como você tem passado fora dele.

Muitos podem não acreditar, mas nosso equilíbrio emocional interfere de inúmeras formas em nossa performance sexual e trabalhar isso é uma tarefa exclusiva de quem encontra tais dificuldades.

Sendo assim, não tenha medo de se conhecer mentalmente também.

Saiba investir em um tempo com a sua própria mente, entendendo o que se passa com ela e de que forma você pode melhorar aquilo que não anda tão bem.

Saia para um passeio, visite lugares que goste, deixe os pensamentos passarem por você e se permita sentir aquilo que te desagrada também.

Essa é uma parte importante do autoconhecimento que nem sempre é abordada: lidar com o que nos desagrada.

Se, por acaso, sentir que isso está afetando a sua vida sexual, lembre das dicas de sexólogas que trouxemos anteriormente: diálogo! Fale o que tem atrapalhado e, talvez assim, você até se sinta melhor.

Somos humanos e antes de assumir qualquer prática, especialmente as que envolvem outras pessoas, precisamos estar bem com nós mesmos.

Se permita experimentar!

Melhorar-a-vida-sexual

Como já explicamos em outros momentos, a sua sexualidade funciona como um grande espectro, ou seja, não cabe em caixas.

Então, não se apegue em coisas que possam estar te impedindo de ter boas experiências! Tente novas posições, fantasias e práticas… A criatividade é o limite, quando estamos tratando de sexo, não é verdade?

Muitas pessoas pulam de uma relação para outra e se apegam nos mesmos padrões sexuais, limitando suas escolhas e até as chances de aproveitamento.

Você não precisa disso! Seu corpo e sua mente pedem por liberdade sexual, então se permita explorar isso ao lado do seu parceiro!

Tente apresentar ideias e veja como tudo é recebido, afinal o consentimento é além de necessário para que as coisas funcionem a dois, certo? Mas em caso de sinal verde, se jogue de cabeça! 

Os resultados podem ser surpreendentes para você e seu parceiro ou parceira!

Atividades e exercícios físicos

Esta é uma dica que pode fazer toda a diferença para a sua relação, mas também para o aproveitamento do seu dia a dia!

Atividades físicas e exercícios regulares são indispensáveis para a liberação de neurotransmissores e o aumento na corrente sanguínea, ambos responsáveis pela sua sensação de felicidade e, também, disposição.

Manter uma rotina saudável acaba refletindo no sexo por conta da força de vontade e, consequentemente, do aumento da libido

Não é à toa que nosso corpo está em constante diálogo com a nossa mente, alimentando ela das formas mais variadas possíveis, inclusive, na hora H.

Não force a barra!

Respeitar os seus próprios limites é muito importante na hora de equilibrar a relação sexual.

Às vezes, as pessoas se cobram demais na performance sexual e se esquecem que, por trás disso, existe uma rotina cansativa, problemas emocionais, possíveis imprevistos ou a própria indisposição.

Não há necessidade de ter tanta rigidez perante o sexo, porque do contrário, se tornará um ato mecânico e nada proveitoso para o casal em questão.

Por isso, saiba identificar a hora certa de sugerir a relação para que a sua parceira ou parceiro se sinta confortável e vocês dois falem a mesma língua.

Brinquedos Sexuais

A experimentação de coisas novas é sempre uma opção, quando falamos de sexo.

Brinquedos sexuais, revistas, estímulos visuais e brincadeiras sexuais podem ser bons jeitos de inovar, especialmente naquelas relações que a monotonia parece ter tomado conta!

Com as tecnologias de hoje em dia, é possível encontrar inúmeras opções e o melhor de tudo é que elas podem ser testadas tanto individualmente, quanto em casal.

Contudo, quando se toca nesse tipo de inovação, pode ser que alguns casais encontrem maior dificuldades de entrar em acordo, mas não se preocupe!

Tudo no seu tempo! Comece sugerindo coisas mais simples, inovações pequenas e tente ir experimentando mudar ou evoluir com o tempo.

Não há necessidade de insistir naquilo que não dá certo, então mantenha sempre o diálogo em dia que não haverá chance de dar errado.

Não tenha presa de se relacionar

Estudos comprovam que mulheres podem ter orgasmos múltiplos durante um mesmo ato sexual, se este for feito no tempo e nas condições certas.

Esse é o perfeito exemplo de que a pressa é a inimiga da perfeição, afinal tanto o homem, quanto a mulher, podem experienciar o sexo de forma intensa, desde que não corram para atingir o ápice da relação.

A hora H pode funcionar por bastante tempo, dependendo do empenho do casal e, se for do desejo de ambos, pode propiciar mais de um ápice em uma só relação.

Tudo é uma questão de sintonia, investimento e observação, já que os dois estão em uma troca qualitativa e não quantitativa.

É importante saber diferenciar essas coisas, para que o ato seja valorizado e aproveitado decentemente pelos dois lados.

Isso irá melhorar a conexão tanto dentro, quanto fora do sexo.

terapia sexual

Procure um profissional da sexologia

Quando o diálogo e a troca já não são mais os mesmos, é importante contar com alguém que entenda a situação e saiba como equilibrá-la.

Um sexólogo terapeuta é um forte exemplo para esse tipo de situação, pois só ele tratará as questões isoladas de cada indivíduo do casal, além de propor práticas e possibilidades de melhora nas sessões de terapia sexual.

Não há nada de errado em ir em busca desse auxílio, embora algumas pessoas criem certa resistência por se tratar de sexo.

Isso faz parte do sentimento de exposição, mas é necessário que a gente consiga naturalizar o máximo possível a sexualidade, afinal ela faz parte de cada um desde sempre, certo?

E a verdade é que o sexólogo se preocupará apenas com a saúde mental e os reflexos sexuais dos pacientes, podendo ajudar a reconstruir aquela relação do zero, se necessário.

Como uma sexóloga pode ajudar na sua vida sexual?

O papel de uma sexóloga na vida sexual de alguém é fundamental!

É ela a responsável pela recuperação da autoestima, da confiança e até da conexão das pessoas, pois investiga os possíveis bloqueios e as dificuldades que aparecem dentro da sexualidade.

Assim como na terapia individual, a terapia sexual irá tratar das questões emocionais, psicológicas e físicas da pessoa que a procurar, gerando uma análise por parte do profissional e, posteriormente, um diagnóstico.

É uma relação criada a base de confiança e muita troca, com consultas regulares e assistidas.

Tudo é feito de forma orientada e através de técnicas especializadas, permitindo que o casal ou a pessoa que busca o atendimento possa se desenvolver e melhorar suas próprias angústias.

De fato, é um processo que demanda tempo e muita dedicação, mas que possui fortes resultados que acabam refletindo muito além da vida sexual da pessoa.

São incontáveis as vantagens, porque permeiam desde a segurança da pessoa, até o sentimento de liberdade e leveza para tratar do assunto sexo.

Isso precisa contar com a disposição das pessoas que buscam o tratamento, mas nem sempre é fácil… Alguns precisam de mais tempo que outros e esse é um movimento completamente natural do ser humano.

O importante é não deixar de buscar ajuda, quando necessário!

Agora, se você sente que precisa de um UP na sua vida sexual e acredita que um sexólogo é a melhor saída para o momento que você vive hoje, entre em contato com a Sexestima!

Nós contamos com terapeutas profissionais especializados na melhoria das suas questões, preocupados em atender às suas demandas e necessidades maiores!  

Então, não deixe de marcar a sua consulta: https://sexestima.com.br/fale-conosco/

Rodrigo Torres

Rodrigo Torres

Psicólogo e Sexólogo, Máster em Sexologia Clínica, Saúde Sexual e Especialista em Terapia Sexual. Coord. Instituto Ibero-americano de Sexologia no Brasil, Del. Estadual Sbrash em Minas Gerais com mais de 15 anos de experiência.

Ultimas do blog

×