Sexestima - Sexologia e Terapia de Casal e Sexual

Praticar atividade física é a chave para tratar a Disfunção Erétil

Descubra uma alternativa gratuita e eficiente aos medicamentos para o tratamento da Disfunção Erétil

Praticar atividade física é a chave para tratar a Disfunção Erétil, e uma pesquisa recente publicada na revista científica The Journal of Sexual Medicine oferece uma perspectiva surpreendente sobre essa abordagem. Para aqueles que buscam alternativas gratuitas e eficazes aos medicamentos tradicionais, este estudo revela como apenas 30 minutos de atividade física, três vezes por semana, podem proporcionar resultados comparáveis aos obtidos com o medicações. Vamos explorar os detalhes dessa pesquisa e entender como a atividade física pode ser uma solução notável para a disfunção erétil, impactando positivamente a qualidade de vida e a saúde sexual.

A disfunção erétil que é uma preocupação comum entre muitos homens e, para aqueles que desejam uma alternativa gratuita e eficaz aos medicamentos tradicionais, uma nova pesquisa publicada na revista científica The Journal of Sexual Medicine sugere uma solução surpreendente. 

O estudo demonstrou que praticar atividade física é a chave para tratar a Disfunção Erétil, com apenas 30 minutos, três vezes por semana, pode oferecer resultados comparáveis aos obtidos com medicamentos populares. 

Embora a recomendação padrão da Organização Mundial de Saúde (OMS) seja de 150 minutos de exercícios semanais para uma vida saudável, este estudo revela que menos pode ser mais quando se trata de melhorar a função erétil. 

Atividade fisica pode melhorar a Disfunção Erétil

A pesquisa foi publicada na revista científica The Journal of Sexual Medicine e tem chamado a atenção de médicos e pacientes. Segundo Larry E. Miller, pesquisador da Miller Scientific e coautor do estudo,

“Este estudo fornece aos médicos e pacientes a prova necessária para recomendar definitivamente a atividade aeróbica como parte do tratamento da disfunção erétil.”

A pesquisa baseou-se em 11 ensaios clínicos randomizados e controlados que incluíram mais de 1,1 mil homens com diferentes características físicas e estados de saúde. Para avaliar a eficácia dos tratamentos, os cientistas utilizaram pontos de referência. 

Os resultados revelaram que práticar atividade física é a chave para tratar a disfunção erétil em 2 a 5 pontos, com um efeito ainda mais notável em casos graves.

Em comparação, o uso de medicamentos i-PDE5 proporciona uma melhora de 4 a 8 pontos, enquanto a reposição de testosterona oferece um ganho de 2 pontos. Esses achados destacam a eficácia dos exercícios aeróbicos como uma terapia não farmacológica de baixo risco para homens com dificuldades de ereção.

A importância da atividade física na saúde sexual

A disfunção erétil é definida como a incapacidade de obter ou manter uma ereção durante a relação sexual, de acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia. Essa condição não só afeta a vida sexual, mas também pode levar a problemas psicológicos e diminuição da qualidade de vida. 

Além disso, a disfunção erétil pode ser um sinal de alerta para problemas subjacentes, como colesterol elevado, pressão arterial não diagnosticada ou doença cardiovascular.

Orientação profissional é fundamental

No Brasil, estima-se que 25 milhões de homens enfrentam a disfunção erétil, tornando-a a disfunção sexual mais comum entre os homens. Embora seja mais prevalente em homens mais velhos devido a alterações relacionadas à idade, como a diminuição natural dos níveis de testosterona, a condição também afeta homens mais jovens, com causas frequentemente ligadas a fatores psicológicos, como ansiedade de desempenho e estresse elevado.

Enquanto a prática regular de atividades físicas é uma abordagem eficaz e segura para o tratamento da disfunção erétil, a escolha entre essa alternativa e o uso de medicamentos deve ser feita com a orientação de um profissional de saúde. 

Cada paciente é único, e a decisão deve ser baseada no contexto individual e nas necessidades de saúde. No entanto, a consulta com um sexólogo é fundamental para determinar a melhor abordagem para cada caso. 

Marque sua primeira consulta.

Agende uma consulta e conte conosco na sua busca por melhorar seu bem-estar e o do seu relacionamento.

  • Atendimento discreto e ético
  • Consultas on-line para todo o Brasil
  • Profissionais especializados
  • Diagnóstico diferencial: descubra a causa do que tem te incomodado antes de começar a tratar.
terapia sexual
Rodrigo Torres

Rodrigo Torres

Psicólogo e Sexólogo, Máster em Sexologia Clínica, Saúde Sexual e Especialista em Terapia Sexual. Coord. Instituto Ibero-americano de Sexologia no Brasil, Del. Estadual Sbrash em Minas Gerais com mais de 15 anos de experiência.

Ultimas do blog

×