Como tratar o vaginismo através da terapia sexual

Buscar informações sobre como tratar o vaginismo é uma ótima iniciativa se o problema vem afetando a sua vida sexual.

A condição é caracterizada por contrações involuntárias dos músculos da vagina, o que pode tanto impedir a penetração quanto causar dor durante o sexo.

Em muitos casos, a origem do vaginismo remete à sensação de medo, por vezes inconsciente, fruto de um trauma anterior.

É por isso que o seu tratamento através da terapia sexual costuma ser bastante eficaz.

Neste artigo, vamos falar mais sobre como ele acontece.

Como tratar o vaginismo na psicoterapia

Muitas vezes, é no consultório ginecológico que o sinal de alerta é ligado.

Não que a mulher não tenha percebido o vaginismo antes, ao tentar se relacionar sexualmente. Mas a contração dos músculos da região pélvica durante um exame de rotina não passa despercebida pelo próprio médico, seja pelo relato de incômodo ou dor.

Quando isso acontece, o profissional identifica aquilo que a paciente, por vezes, se nega a aceitar: ela possui alguma aversão ao toque, talvez até mesmo um tipo de fobia, e o vaginismo é a sua resposta ao quadro.

Além de prejudicar o exame médico, o problema costuma causar um desconforto maior no relacionamento, dada a impossibilidade de manter relações sexuais.

A tensão muscular pode se estender às pernas e a mulher cria uma barreira à penetração.

Sequer acontece a aproximação do pênis, ainda que o deseje, pois ela não consegue controlar seus movimentos.

É algo que provavelmente não tem relação com o marido, já que a introdução do próprio dedo na genitália, ao se masturbar, é percebida emocionalmente como uma invasão.

O que resta, então, é um quadro de sofrimento, que tende a afetar a harmonia do casal, muitas vezes culminando na separação.

É por tudo isso que não apenas há como tratar o vaginismo na terapia sexual, como essa é a abordagem mais indicada para a condição.

Afinal, como já vimos, há um fundo emocional por trás do problema.

Como é o tratamento do vaginismo?

O tratamento do vaginismo tem tudo para dar bons resultados, inclusive no curto prazo.

Mas, para isso, é imprescindível que a mulher procure o apoio de um psicólogo especializado em sexologia ou terapeuta sexual, já que ele enfrenta esse tipo de condição no dia a dia em seu consultório.

Com a psicoterapia, não há qualquer tratamento invasivo, tampouco o uso de meios que gerem dor.

O especialista atua na origem do problema, que pode ser uma experiência traumática marcante na infância ou na adolescência.

Quando a paciente faz a descoberta, ela consegue compreender o fato e se ver como merecedora de momentos de prazer.

Obviamente, os resultados dependem do casal, mas costumam ser obtidos rapidamente e sem índice significativo de retorno.

Ou seja, a cura do vaginismo costuma ser definitiva, permitindo à mulher experimentar relações sexuais saudáveis e satisfatórias.

Enfrente o vaginismo e encontre o prazer

Gostou de saber que tem como tratar o vaginismo de forma fácil, segura e com discrição?

Essa é a proposta da Clínica Sexestima, que atua em Belo Horizonte e região no enfrentamento de disfunções sexuais relacionadas a causas emocionais.

Você pode conhecer mais sobre o nosso trabalho visitando o site e conferindo nossos artigos, além dos conteúdo do blog.

Então, não subestime o vaginismo, tampouco deixe a condição limitar o seu prazer no sexo.

Conte com o suporte especializado da Sexestima para isso.

Saiba mais sobre o serviço de tratamento do vaginismo e faça contato conosco.

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?