Sexestima - Sexologia e Terapia de Casal e Sexual

É muito comum as pessoas acharem que, por conhecer o parceiro ou a parceira, conseguem saber o que o outro pensa ou sente. E no sexo não é diferente.

A comunicação não verbal existe sim, mas pode levar as pessoas à interpretações equivocadas que acabam por perpetuar mitos e tabus e não são funcionais na maioria das vezes. Temos uma dificuldade enorme em nos comunicar verbalmente imagina de forma não verbal!

É importante que as pessoas aprendam a falar, principalmente no sexo, pois só dizendo o que gosta e o que sente naquele momento, bem como a intensidade das sensações, é possível que o outro entenda se está no caminho certo ou precisa mudar a rota.

Um assunto muito discutido no consultório de sexologia é se o outro está ou não sentindo prazer, e que prazer é esse. Ela chegou ao orgasmo? Ele perdeu a ereção porque não me ama mais? Perdeu o tesão em mim? Tem outra?

Como não fomos educados sexualmente e no mundo machista as mulheres foram reprimidas em relação à sua sexualidade e os homens incentivados a contar vantagens e mentiras, falar de sexo, mesmo com a pessoa com a qual você tem intimidade para fazer sexo, pode ser difícil e constrangedor, principalmente se for por alguma coisa que não está funcionando bem.

Mas fica uma pergunta: como o outro vai saber do que você gosta se você não disser claramente? Você sabe o que você gosta para ensinar ao outro? A comunicação sexual pode ser a chave para esses entraves.

Falar de sexo no início pode ser custoso, mas também pode ser libertador depois que se acostuma. É questão de aprendizado.

Melhor falar com a parceira ou o parceiro antes que se precise procurar ajuda de um especialista em terapia sexual para, aí sim ter que se expor de maneira clara e objetiva.

Caso essa seja a única opção, não duvide em procurar um profissional ético e responsável que possa conduzir o processo de uma maneira leve e eficaz. A maioria dos psicólogos e médicos não tem o conhecimento sobre a sexualidade que um sexólogo tem. Muitos nem sabem como abordar o tema na clínica.

Portanto, a ajuda certa se faz necessária nessas situações. Procure alguém que domine o assunto e se comunique sem pudor ou tabu à respeito de sexo e sexualidade.

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?