Em tempos de pandemia, sexo ajuda?

De acordo com um estudo realizado pela Wilkes University, nos Estados Unidos, a prática sexual durante o período de isolamento social pode ser um fator benéfico para a saúde dos casais. A pesquisa aponta que a vida sexual ativa aumenta os níveis de IgA, um anticorpo responsável pela proteção do organismo em casos de infecções, gripes e resfriados.

Ao promover a liberação de endorfina e serotonina, a atividade sexual é capaz de aliviar o estresse, a tensão e a ansiedade gerada durante a quarentena. Além disso, esses hormônios estão diretamente ligados à sensação de prazer, satisfação e felicidade, fatores que contribuem para a melhora física e também emocional.

É válido ressaltar que não há nenhuma comprovação científica da eficácia do sexo no tratamento do novo coronavírus, e ainda mais importante frisar que, apesar de não haver evidências de contágio da doença por meio das relações sexuais, a prática sexual só é recomendada para os parceiros fixos que morem juntos ou que estão passando por esse período no mesmo ambiente!

Para os solteiros ou para aqueles que estão separados de seus parceiros devido à pandemia, recomenda-se a masturbação, sem excessos, que pode ser uma ótima maneira de encontrar o prazer sexual e explorar seu próprio corpo, ou ainda a prática de sexting, através de mensagens, nudes e videochamadas picantes!

Referência: www.correiobraziliense.com.br

Sexestima - Clínica de Sexologia e Terapia de Casal

Sexestima - Clínica de Sexologia e Terapia de Casal

A Sexestima é uma clínica de atendimentos psicológicos em sexologia e terapia de casal. Na Sexestima você irá desenvolver novas habilidades para alcançar seus objetivos no relacionamento conjugal e sexual.

Ultimas do blog

Fale conosco
1
Olá 👋
Posso te ajudar?