Entenda o que fazer para controlar o ciúmes

Quem não sabe o que fazer para controlar o ciúmes não demora a ver a relação a dois prejudicada.

O problema é comum, mas não quer dizer que possa ser minimizado ou ignorado.

Você precisa de ajuda, pois existe tratamento para ciúmes.

Quer saber por onde começar? Este artigo vai trazer respostas importantes para o seu caso.

O que fazer para controlar o ciúmes?

Se você quer saber o que fazer para controlar o ciúmes, está dando um primeiro passo importante.

Estamos falando do reconhecimento do problema.

Enquanto o sinal de alerta não é ligado, esse é um comportamento que pode evoluir de forma perigosa, chegando até um estágio de ciúmes possessivo, que também podemos chamar de ciúmes doentio.

É verdade que não é uma patologia, mas ainda assim tem tratamento.

A melhor abordagem nesses casos é a terapia com psicólogo (a) experiente.

No entanto, ainda que a psicoterapia individual possa promover benefícios evidentes, o mais indicado é a terapia de casal.

Afinal, o ciúme não causa sofrimento apenas para quem o sente, mas também para o parceiro ou parceira que é afetado pelas consequências dele.

5 atitudes para controlar o ciúmes

Ao buscar auxílio especializado, você consegue identificar que mudanças comportamentais são necessárias para reduzir o sofrimento causado por ciúmes.

É bastante provável que algumas delas passem pelas atitudes abaixo.

1. Mais autoestima, menos insegurança

Por vezes, o ciúme não tem nenhuma origem nas condutas da pessoa com quem você se relaciona, mas é fruto da sua insegurança ou baixa autoestima.

Você precisa se valorizar e não levar adiante a ideia de que outros são melhores e mais atraentes.

Ao compreender suas qualidades, fica mais fácil perceber que o medo de substituição por outra pessoa não se justifica.

2. Não alimente pensamentos ruins

Seus medos são sua responsabilidade e a pessoa com quem se relaciona não tem culpa deles.

Logo, é preciso acalmar a mente enquanto está longe dela e não alimentar pensamentos ruins.

Ficar vasculhando redes sociais ou o celular, assim como ligar ou enviar mensagens a todo o instante, só potencializa o sofrimento que o ciúme pode causar.

3. Não aja por impulso

Não há o que fazer para controlar o ciúmes sem antes dominar a impulsividade.

Essa é uma das principais razões para crises e explosões de comportamento que levam a brigas.

Fazer isso sem motivos e em lugares inapropriados só serve para afastar de você a pessoa que tanto ama.

E o arrependimento posterior não apaga nada disso.

4. Priorize a racionalidade

Você precisa se ater aos fatos.

Se o seu parceiro ou parceira é uma pessoa educada, vai cumprimentar outras, responder mensagens e retornar ligações.

Não fará isso para flertar, necessariamente.

Deixe as emoções de lado e analise a situação: será que o ciúme se justifica ou é fruto da sua imaginação?

5. Nunca abandone o diálogo

A melhor forma de resolver qualquer problema em um casamento ou namoro é conversando.

Faça isso sempre que for preciso e com sinceridade.

Vale falar sobre a sua insegurança e seus medos, deixando claro que é isso que motiva a desconfiança e que lhe causa sofrimento.

Quando há amor, o diálogo sempre é capaz de construir soluções.

Não deixe de buscar ajuda

Se o ciúme incomoda, causa sofrimento e desgasta a relação, não relativize o problema.

Ele precisa de uma abordagem especializada, que é o que você encontra na terapia de casal.

Essa é uma oportunidade de, juntos, identificarem as causas e definirem a melhor solução para que a vida a dois seja repleta de harmonia.

Na clínica Sexestima, o casal é acolhido com discrição e profissionalismo.

Conheça o nosso serviço de terapia de casal e faça contato conosco.

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?