Novembro azul: faça o exame, drible o preconceito.

O Novembro Azul é uma campanha importante de combate ao câncer de próstata e conscientização da importância de exames regulares e diagnóstico precoce. A campanha começou em um Pub, na Austrália, em 1999 quando um grupo de amigos teve a ideia de deixar o bigode crescer durante todo mês como apoio à conscientização da saúde masculina. O mês de novembro foi escolhido justamente por comemorar no dia 17 – o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata.

 

A doença atinge principalmente homens acima dos 50 anos de idade e por isso homens nessa faixa etária devem realizar os exames anualmente. Quando diagnosticado e tratado no início, tem os riscos de mortalidade reduzidos. No Brasil, o câncer de próstata é a quarta causa de morte por câncer e por esta razão é fundamental tocar neste assunto.

 

Um dos grandes problemas da alta incidência do câncer de próstata é que em função do exame de toque retal causar desconforto, a grande maioria dos homens não procura um médico e não faz o teste de prevenção. Este preconceito reduz e muito as chances de um tratamento eficiente caso o câncer venha acontecer.

 

A próstata é uma glândula que só o homem possui, localizada na parte baixa do abdômen. Situa-se logo abaixo da bexiga e à frente do reto. Ela produz cerca de 70% do sêmen, e representa um papel fundamental na fertilidade masculina. Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais e com menos gordura, principalmente as de origem animal e atividades físicas regulares ajudam a diminuir o risco do câncer.

 

Os sintomas mais comuns do tumor na próstata são a dificuldade de urinar, frequência urinária alterada, diminuição da força do jato da urina e em alguns casos dificuldade na ereção ou dor ao ejacular. Nestes casos de disfunção sexual, o paciente pode procurar tratamento com um sexólogo (a), que vai solicitar o exame de PSA para descartar a origem fisiológica da disfunção.

 

Porém, se o exame de PSA identificar o aumento de uma proteína produzida pela próstata fica caracterizado o indício da doença. O sexólogo (a) solicita então que o paciente procure imediatamente seu médico. Vale salientar que o exame de sangue NÃO substitui o de toque, visto que muitas vezes a doença não é detectada a partir do sangue, assim, os exames são complementares e o paciente deve fazer ambos.

 

Assim como no Outubro Rosa, durante todo o mês de novembro vários pontos turísticos do país e do mundo são iluminados, dessa vez no tom de azul. Aproveite a campanha, informe-se! Drible o preconceito e faça os exames, esta iniciativa é um gol de placa para a sua saúde e pode salva a sua vida!

 

Texto de Bruno Bjota com colaboração do sexólogo Rodrigo Torres

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?