Qual é a frequência “normal” do sexo?

a frequencia do sexo

Existe a frequência ideal de relações sexuais para um casal?

Essa pergunta é feita com frequência, mas é difícil responder com números. A frequência “normal” do sexo é a frequência que dois parceiros concordam que funciona melhor para eles. Para alguns, isso pode significar fazer sexo várias vezes por dia/semana/mês/ano. Desde que ambos os parceiros estejam satisfeitos, não há resposta certa ou errada.

As respostas para a pergunta também podem variar dependendo da definição de sexo da pessoa.

A palavra “sexo” geralmente significa coisas diferentes para pessoas diferentes. Por exemplo, em um estudo de 2010, pesquisadores perguntaram a 486 homens e mulheres nos Estados Unidos (de 18 a 96 anos) se eles considerariam certas atividades como “fazer sexo”.

Cerca de 95% dos entrevistados disseram sim à relação pênis-vaginal. No entanto, alguns achavam que, para que a relação pênis-vaginal fosse classificada como sexo, um dos parceiros tinha que atingir o orgasmo. Outras definições variaram:

  • Cerca de 45% dos entrevistados disseram sim a tocar, acariciar ou estimular manualmente os genitais de um parceiro.
  • Pouco mais de 70% disseram que dar ou receber sexo oral era considerado “fazer sexo”.
  • Cerca de 81% disseram que a relação anal era “fazer sexo”.

Não importa como as pessoas definam sexo, vários fatores podem afetar sua frequência.

Saúde geral 

As pessoas podem fazer sexo com menos frequência se tiverem uma doença ou dor crônica. Algumas condições de saúde, medicamentos e tratamentos podem diminuir o desejo sexual. Por exemplo:

  • Se um homem tem  baixa testosterona , ele pode não se sentir tão interessado em fazer sexo quanto costumava fazer.
  • Condições como a  artrite  podem tornar o sexo desconfortável.
  • Homens com  doença de Peyronie  podem não conseguir ter relações sexuais porque a curva do pênis dificulta demais.
  • Medicamentos como antidepressivos podem ter efeitos colaterais sexuais.
  • As mulheres podem sentir  secura vaginal  após a menopausa, o que pode tornar o sexo desconfortável.

Se os problemas de saúde estiverem afetando sua capacidade de fazer sexo, converse com um profissional de saúde.

Idade

À medida que as pessoas envelhecem, elas podem fazer sexo com menos frequência. A diminuição pode estar ligada à saúde geral ou à falta de parceiros. As alterações hormonais também podem desempenhar um papel. Os níveis de testosterona dos homens diminuem gradualmente à medida que envelhecem. E os corpos das mulheres produzem menos estrogênio após a menopausa. Tanto a testosterona quanto o estrogênio são hormônios importantes para a função sexual.

Saber mais:

O que é a síndrome geniturinária da menopausa (GSM)?

Problemas de relacionamento 

Casais que estão no estágio inicial de “lua de mel” de seu relacionamento podem fazer sexo com mais frequência do que aqueles que estão juntos há muito tempo. Às vezes, os relacionamentos são mais emocionantes no início, mas se tornam rotina depois de vários meses ou anos.

O conflito no relacionamento também pode afetar a frequência sexual. Uma boa comunicação entre os parceiros é importante para um relacionamento sexual saudável. Terapia de casal e terapia sexual geralmente ajudam.

Leia mais:

O que são terapeutas sexuais? O que eles fazem? Como escolher um terapeuta sexual?

Eventos da vida

A vida fica ocupada. Se um casal está preocupado com o trabalho ou com as responsabilidades familiares, eles podem ter dificuldade em encontrar tempo para a intimidade afetando assim a frequênciado sexo. Ou eles podem estar cansados ​​demais para fazer sexo depois de cuidar das responsabilidades do dia-a-dia. Estresse e ansiedade também podem afetar a sexualidade.

Casais nesta situação são encorajados a nutrir seus relacionamentos. Ter noites de encontro e reservar tempo para a intimidade pode ajudar a promover laços emocionais. Isso pode envolver pedir ajuda a familiares e amigos para cuidar das crianças, fazer recados e outras tarefas.

Desejos sexuais incompatíveis?

Às vezes, os parceiros discordam sobre a frequência sexual. Por exemplo, um pode querer fazer sexo várias noites por semana, enquanto o outro está satisfeito com uma vez por mês. Nesses casos, o compromisso é essencial. Alguns casais discutem outras atividades que seriam sexualmente satisfatórias ou decidem tentar um relacionamento aberto e não monogâmico.


Recursos

Texto traduzido de: https://www.issm.info/sexual-health-qa/what-is-the-normal-frequency-of-sex

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?