Reconstrução do casamento: 8 maneiras como a terapia de casal pode ajudar

relacionamento vai e vem - como lidar com ele

A terapia de casal é um recurso terapêutico para relacionamentos que estão passando por alguma dificuldade. 

Essa área da psicologia estuda, analisa e desenvolve técnicas voltadas para a dissolução de problemas relacionais. 

Assim, quando duas pessoas estão buscando a reconstrução do casamento, a terapia de casal se torna uma opção viável e efetiva. 

Neste texto vamos falar mais sobre a técnica, dar dicas de relacionamento e enumerar 8 maneiras como terapia pode ajudar — e muito — casais enfrentando problemas na relação. 

1) Ajuda na comunicação entre o casal

A comunicação é a base para um relacionamento saudável e duradouro. 

Estar apto a entender o outro é uma grande qualidade individual e a ausência dessa habilidade pode trazer complicações ao casamento. 

Portanto, a terapia de casal sempre tem um enfoque na comunicação dos envolvidos, trabalhando dinâmicas e exercícios para fazer fluir um diálogo construtivo. 

Dessa forma, os dois podem encontrar no consultório um espaço seguro para falar o que pensam ao terapeuta e também ao seu cônjuge. 

2) Permite um entendimento mais profundo da relação

Para a reconstrução do casamento com a terapia de casal, o processo passa por reflexões e diálogos sobre a dinâmica do relacionamento. 

Assim, durante as sessões, o casal pode descobrir que a origem dos seus problemas não é exatamente aquela que pensavam. 

Isso acontece, por exemplo, quando cada um na relação se abre sobre seus sentimentos, opiniões e queixas acerca do outro. 

Pode-se descobrir, por exemplo, que um dos parceiros sente-se sufocado no casamento, sem espaço para suas vontades e desejos. 

3) Encoraja a “troca de papéis”

Uma dinâmica notoriamente importante na jornada terapêutica de um casal é a troca de papéis. 

Nesse exercício, conduzido pelo profissional, cada cônjuge é encorajado a ganhar uma perspectiva mais realista do que é estar na pele do outro. 

Assim, com tal esforço de empatia, ambos podem enxergar a posição do outro e experimentar as sensações vividas no relacionamento pelo seu parceiro. 

Por exemplo, em um casal onde um é mais agressivo e dominador e o outro tímido e quieto, durante a sessão, os papéis são invertidos. 

Dessa forma, é possível chegar à conclusão que os papéis podem ser mutáveis no casamento, sem que haja necessidade de fixar posições para os dois. 

Dependendo do momento, um pode ter o comando e o outro ser mais flexível, enquanto em outros temas, as posições se invertem sem danos às características de cada indivíduo. 

4) Trabalha com imparcialidade 

Reconstruir o casamento não é o mesmo que encontrar culpados e estabelecer sentenças. 

Muito menos é o papel do terapeuta de casal decidir quem está certo ou errado nos dilemas da relação. 

Podemos dizer que o cliente do terapeuta é o relacionamento em si, sendo seu objetivo sempre a resolução dos problemas relacionais. 

Assim, não há julgamento durante as sessões, e sim um espaço onde ambos encontram voz e tempo para se expressarem. 

5) Sugere ações para o dia a dia

A terapia de casal tem um viés prático e voltado para resultados relativamente rápidos que vão sendo construídos no dia a dia. 

Um método desse tipo é a Terapia de Contratos, que consiste na definição de pequenas tarefas a serem realizada por cada um dos dois. 

Essas ações são definidas pelos próprios casais e devem ser encaradas como contratos em prol da melhoria do relacionamento. 

Isso é feito a partir de uma análise das áreas da relação onde ocorrem atritos. Assim, trabalha-se a aceitação e o entendimento direcionados a esses pontos conflituosos. 

6) Ajuda em problemas de variados tipos 

Embora a terapia de casal seja geralmente associada a crises e divórcio, ela pode — e deve — ser uma opção para conflitos mais brandos. 

Assim, além de ter um papel fundamental na reconstrução do casamento, a terapia de casal também pode ser usada estrategicamente para prevenir problemas maiores no futuro. 

Afinal, é comum que questões e diferenças sejam “arrastadas” por meses ou até anos antes de se tornarem pivôs de uma separação. 

Portanto, ao tratar dessas dificuldades no início — como organização financeira e prioridades de vida — o casal tem uma base mais sólida para crescer em conjunto. 

7) Traz uma reflexão sobre os motivos da relação

Com o passar dos anos é comum que o casal se esqueça um pouco dos motivos que os fizeram se juntar no início de tudo. 

Isso inclui as razões que os fizeram se apaixonar, e também aborda o plano em comum que foi estabelecido para o relacionamento. 

Afinal, para um casamento funcionar é preciso uma certa convergência de objetivos e sonhos a serem alcançados. 

E tais metas, de tempos em tempos, precisam de um “refresh” para que não sejam esquecidas em meio à turbulência do dia a dia. 

Portanto, muitas vezes é necessário desconstruir para depois reconstruir — e a terapia de casal auxilia muito nessa jornada. 

8) Reativa a vida sexual

Sexo é uma parte importante de um casamento. E quando as coisas não vão bem, é normal que essa área também fique prejudicada. 

Além disso, há casos em que o sexo está no cerne dos problemas enfrentados pelo casal. 

Em ambas situações, a terapia pode ajudar na reaproximação do casal tanto na parte emocional como sexual — visto que tudo está relacionado. 

Onde encontrar terapia de casal em Belo Horizonte?

Se você está em BH e região e precisa de ajuda para reconstruir o casamento, marque sua consulta na Sexestima. 

Somos uma clínica especializada em sexologia e terapia de casal, e contamos com profissionais habilitados e experientes para te ajudar. 

Estamos localizados em um local discreto, na região da Pampulha, e oferecemos estacionamento gratuito para todos os clientes. 

Entre em contato e marque sua primeira consulta. Será um prazer te receber aqui.

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?