Terapia sexual: 5 fatos que você precisa conhecer

terapia sexual

sAs palavras terapia e sexo, quando colocadas juntas, evocam diversas ideias e imagens na mente das pessoas. 

Afinal, até o hoje essa área do conhecimento não é “mainstream”, ou seja, conhecida pela grande maioria das pessoas. 

Portanto, decidimos criar este texto para falar um pouco sobre a terapia sexual e sexologia em geral. 

Preparado? Então confira abaixo 5 fatos sobre a terapia sexual que você precisa conhecer!

1) A área está em plena ascensão 

Embora possamos considerar a sexologia um ramo mais recente da psicologia, essa área do conhecimento já tem uma curva extensa de evolução. 

Mesmo que não haja uma “data oficial” para sua fundação, podemos atribuir a Sigmund Freud o início de uma abordagem mais profunda sobre a sexualidade humana e sua influência na psique (mente ou ego). 

Entretanto, com o passar do tempo, outras vertentes da psicologia e da medicina — além da psicanálise de Freud — passaram a abordar o tema com estudos de patologias e tratamentos. 

Nos últimos anos, a área tem ganhado mais e mais atenção, sendo objeto de múltiplas pesquisas, estudos e debates.  

2) O objetivo é sempre tratar problemas sexuais

A verdade é que a maioria das pessoas não recebe uma educação sexual realmente extensa e completa. 

Na prática, isso gera um ambiente propício ao surgimento de disfunções, comportamentos errôneos e falta de compreensão quando há algum problema. 

Assim, a terapia sexual nasceu com um objetivo bem claro: tratar disfunções relacionadas ao comportamento sexual humano e melhorar a satisfação das pessoas nessa área

Obviamente, o sexo permeia nossa vida de diversas formas, e tratar de sexo é falar da vida humana em geral. 

3) É um local seguro para falar sobre qualquer tema

Sexo é usualmente um assunto delicado para maioria das pessoas. Assim, é comum que exista um pouco de hesitação e até vergonha nas primeiras sessões de terapia sexual. 

Entretanto, o ambiente é seguro para que o paciente tire todas as suas dúvidas e fale abertamente sobre temas sexuais — sem julgamento por parte do profissional. 

Assim, uma vez que a pessoa fazendo terapia percebe isso, o trabalho começa a fluir e os resultados geralmente aparecem de forma rápida. 

Mesmo assim, é preciso afirmar que nunca é possível determinar um tempo para a cura de nenhuma disfunção, já que o tratamento é geralmente multifatorial e depende também da dedicação do paciente. 

4) Terapia sexual também é para pessoas solteiras

A sexualidade é inerente ao estado cívil de cada pessoa. Assim, não importa se o indivíduo é casado, divorciado ou solteiro, ele pode necessitar — e se beneficiar — da terapia sexual. 

Portanto, deve-se deixar claro que pessoas solteiras também podem buscar esse tratamento. 

Afinal, a sexologia aborda diversos temas, como a falta de interesse em sexo, problemas de aceitação do corpo, padrões de comportamento sexual, disfunções e muito mais. 

5) É mais normal do que você imagina

A falta de diálogo — ou a grande desinformação acerca do tema — pode gerar nas pessoas um sentimento de “nossa, isso só deve acontecer comigo”. 

Quando, na realidade, problemas sexuais são muito mais comuns do que a maioria das pessoas imagina. 

Isso também é fruto de uma educação sexual ineficiente e um longo período de tabu que esse campo do conhecimento humano enfrenta. 

Entretanto, as pessoas que estão passando por alguma dificuldade ou dúvida no assunto, devem que saber que isso é normal e o terapeuta é treinado para lhes ajudar. 

E você? Tem alguma dúvida sobre a terapia sexual? Deixe um comentário abaixo que iremos responder. 

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?