Sexestima - Sexologia e Terapia de Casal e Sexual

Como salvar meu casamento: 5 dicas de especialistas

Quando a crise no relacionamento parece interminável, surge a questão: como salvar meu casamento?

Essa busca costuma ser acompanhada de grande angústia, o que é compreensível.

Afinal, você provavelmente cresceu em uma família na qual o divórcio era algo desconhecido.

Desde a adolescência, idealizou um romance perfeito como parecia ser o de seus pais.

“Juntos até que a morte os separe” era a meta.

Mas o conto de fadas do mundo real foi bem diferente.

E agora, em meio a brigas e desacertos, tem como salvar meu casamento?

Tem como salvar meu casamento?

Não desista sem lutar. E lutar até o fim.

Problemas no casamento não são uma exclusividade da sua relação.

Basta lembrar das teorias populares criadas em torno da chamada “crise dos 7 anos”.

A verdade é que não há prazo para as brigas no relacionamento começarem, nem terminarem.

Você se pergunta “como salvar meu casamento”, enquanto outros perseguem uma resposta sobre como salvar seu namoro.

Sim, tem como melhorar o relacionamento e sair de uma crise conjugal.

Mas não se você partir em busca de uma solução mágica, acreditando que a resposta virá de um remédio caseiro, simpatia ou qualquer viés sobrenatural.

Quer uma dica? Busque algo palpável, uma possibilidade real com a qual você mesmo pode contribuir.

Não faz ideia de como? Vamos explicar.

O que fazer quando o casamento está em crise

Então, como salvar meu casamento?

Confira as dicas a seguir para acabar com a insegurança no relacionamento e recuperar a confiança na longevidade da vida a dois.

1. Valorize cada pequena conquista

Temos a tendência de, por vezes, superestimar as experiências negativas, mas raramente o mesmo ocorre com os bons momentos.

Não deixe de curtir e valorizar cada pequeno gesto de carinho, atenção e aproximação, como quando o casal sorri junto ou troca palavras de afeto.

Um simples “bom dia” ao acordar pode representar o início de uma virada, por que não?

2. Volte ao começo

Como tudo começou entre vocês?

Quais as lembranças desse período?

Há como resgatar algo daquela época?

Quem sabe conversar a respeito seja a chave para cada um lembrar-se daquilo que enxergou no outro e, assim, perceber que o encantamento ainda existe.

3. Experimente a autocrítica

Em vez de julgar o outro por achar que ele não se esforça tanto quanto você para salvar o casamento, por que não analisar as próprias atitudes?

Qual a sua parte na crise que vivenciam?

Não é incomum lidar com o problema de forma irracional, se questionando sobre como salvar meu casamento, mas sem lutar para isso de fato.

4. Não se retraia

Afastar-se do companheiro ou evitar qualquer diálogo são atitudes que passam longe de sugerir uma solução.

Mágoa e rancor só reforçam o distanciamento do casal.

Faça diferente. Use a intimidade entre vocês para se abrir sem receios.

Semeie o carinho para colher o amor.

5. Aposte na terapia de casal

Buscar ajuda profissional não é um ato de fraqueza, muito pelo contrário.

Representa a coragem de lutar pela relação sem se envergonhar disso.

Se ambos desejam superar a crise e reviver alegrias que já experimentaram, essa é uma aposta certeira.

Sob a condução de um especialista, a terapia permite alcançar aquilo que o casal, sozinho, não tem tido êxito em realizar.

Acredite na sua relação

Este artigo trouxe dicas a quem se pergunta como salvar seu casamento, mas teme o fim da relação por não enxergar outra saída.

Como vimos, acreditar em vocês é o primeiro passo.

Persista lutando por aquilo que ambos desejam.

E se precisar de suporte profissional, faça contato com a clínica Sexestima.

Nosso serviço de terapia de casais pode ajudá-los a reencontrar o amor que um sente pelo outro.

terapia sexual
Sexestima - Clínica de Sexologia e Terapia de Casal

Sexestima - Clínica de Sexologia e Terapia de Casal

A Sexestima é uma clínica de atendimentos psicológicos em sexologia e terapia de casal. Na Sexestima você irá desenvolver novas habilidades para alcançar seus objetivos no relacionamento conjugal e sexual.

Ultimas do blog