É normal sentir dor na hora da relação sexual?

é normal sentir dor na relação

Muita gente acredita que é normal sentir dor na hora da relação.

Começa com um incômodo, aumenta de intensidade, mas a mulher acaba se acostumando com ela.

E aí o sexo vai perdendo a graça. O prazer vai embora aos poucos.

Quando menos percebe, passa a evitar o contato íntimo.

Parece normal para você? De fato, não é.

Mas a questão exige uma análise mais aprofundada a respeito. E é isso que você vai ver neste artigo.

Afinal, é normal sentir dor na hora da relação?

Para começar, vamos direto ao ponto: não é normal sentir dor na hora da relação sexual.

Ela é sempre um sinal que vai em sentido oposto e alerta que algo não está dentro da normalidade.

Mas, por vezes, a mulher não vê dessa forma.

Ainda que o sexo seja um momento de prazer, aquele incômodo vai sendo tratado como natural por ela.

A falsa ideia pode ser fruto de uma possível falta de vontade de transar ou até atribuída ao formato da vagina.

O grande problema é que isso mascara a real causa do problema.

Ao compreender e aceitar que não é normal sentir dor na hora da relação, o próximo passo é encontrar a sua origem para, então, eliminar o mal pela raiz.

O que causa dor na hora da relação?

A dor durante a relação sexual é chamada de dispareunia e está relacionada a fatores físicos e psicológicos.

No primeiro grupo, estão:

  • Menopausa, em razão da queda de hormônios
  • Infecções e lesões
  • Endometriose
  • Doenças sexualmente transmissíveis
  • Miomas uterinos
  • Hímen complacente
  • Uso de alguns medicamentos.

Já entre as possíveis causas de origem emocional, podemos citar:

  • Ansiedade
  • Depressão
  • Histórico de abuso sexual
  • Bloqueios ao desejo sexual
  • Criação religiosa bastante rígida.

Há ainda um fator que dá origem a grande parte dos casos de dor na hora da relação sexual, que é o vaginismo.

Essa é uma contração involuntária da musculatura existente na entrada da vagina.

Embora seja um sintoma claramente físico, costuma ser causado por razões psicológicas.

No vaginismo, há aversão ao toque na região genital, ainda que partindo da própria mulher.

Mesmo a masturbação é percebida como uma invasão por ela.

É por essa razão que, para casos de dispareunia e vaginismo, buscar apoio da psicoterapia é uma prática recomendada.

Como tratar a dor na relação sexual

O tratamento da dor na hora da relação deve ser conduzido em conjunto entre ginecologista e psicólogo especializado em sexologia ou um terapeuta sexual.

Não havendo razões físicas para justificar o problema, a orientação é concentrar esforços nas suas emoções.

Durante as sessões, será realizado um trabalho de consciência corporal, com exercícios de relaxamento e outras técnicas.

O objetivo é atuar na dessensibilização da região que apresenta dor.

Também podem ser necessárias mudanças de comportamento, sempre contando com o apoio irrestrito do parceiro ou parceira.

Afinal, o sexo é um componente muito importante para a saúde do relacionamento.

Busque a solução para a dispareunia

Agora que já sabe que não é normal sentir dor na hora da relação, permita-se curtir momentos a dois sem esse desconforto.

Na clínica Sexestima, você encontra o tratamento adequado, com discrição e profissionalismo.

Visite o site para conhecer o serviço de abordagem da dispareunia e faça contato conosco.

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?