Interferência da família na vida a dois: 6 dicas para lidar melhor com isso

como lidar com a interferência da família na relação a dois

Um clássico ritual de evolução em um relacionamento é quando a família é apresentada ao novo parceiro ou parceira.

Num primeiro momento, geralmente, tudo são flores — até por que uma existe certa necessidade de aprovação.

Mas com o passar do tempo a relação entre cônjuge e familiares tende a adquirir outros contornos, podendo até prejudicar seriamente o casamento.

Pensando nisso, nós preparamos um texto com algumas dicas para lidar com a interferência da família na vida a dois. Confira abaixo!

1) Busque ativamente uma convivência harmoniosa

Por mais esta dica possa parecer óbvia, ela aponta em primeiro pela sua grande importância.

Isso por que, muitas vezes, a convivência com a família precisa de um trabalho ativo para funcionar — não acontecendo naturalmente.

Na prática, isso significa uma dose de compreensão, paciência e empatia com os familiares do outro.

2) Estabeleça limites e deixe-os claros para todos

como lidar com a interferência da família na vida a dois

Delinear limites é uma ação essencial para qualquer relação, seja amorosa, profissional ou de amizade.

Portanto, ao lidar com a interferência da família na vida a dois, é preciso deixar claro para todos o que é aceitável ou não.

Essa tarefa não é das mais simples, mas pode ajudar muito na convivência entre o casal e seus familiares.

3) Crie momentos específicos para interação

Ter momentos de socialização com a família é uma grande diversão para muitas pessoas.

Assim, deve-se criar rituais e definir dias para que essa interação ocorra e seja aproveitada por todos.

Um clássico momento é o almoço de domingo na casa do pais — que também pode ser invertido, quando o casal recebe os parentes.

4) Respeite o momento de cada um com sua família

Assim como existem ocasiões em que o casal — conjuntamente — interage com os familiares, também é preciso respeitar quando isso acontecer individualmente.

Ambas as pessoas envolvidas na relação precisam ter seus momentos para curtir pai, mãe, avós, etc.

5) Evite falar mal da família do outro

Como diz o ditado: nenhuma família é perfeita. Assim, é natural que discordâncias gerem incômodos e entraves.

No entanto, quando isso acontecer, deve-se usar da educação e ser delicado para tratar do problema.

Evite falar mal da família do seu parceiro ou parceiro. Em vez disso, busque uma solução plausível para evitar atritos.

6) Não obrigue o outro a escolher lados

É comum a ocorrência da seguinte situação: o cônjuge entra em conflito com a família e obriga seu parceiro ou parceira a escolher um lado.

Obviamente, cada circunstância é diferente, mas, de modo geral, é melhor que o parceiro(a) mantenha-se afastado quando o assunto é estritamente relacionado à família do outro.

Dessa forma, a relação fica preservada para futuras interações, que muito provavelmente ocorrerão.

Como você pôde conferir, existem maneiras de fazer da interferência da família na vida a dois algo positivo e prazeroso para todos.

Para isso, basta boa vontade e trabalhar na evolução desse relacionamento tão importante: família-cônjuge.

Gostou do nosso artigo? Continue a leitura e confira os 7 melhores conselhos para ter harmonia no relacionamento amoroso.

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?