Sexualidade na terceira idade

A sexualidade é um aspecto importante à vida do indivíduo, inclusive na terceira idade. Para tanto, deve-se conhecer as alterações fisiológicas e psicológicas nessa etapa do ciclo vital. A qualidade de vida e a satisfação em viver da pessoa idosa dependem também da expressão sexual e afetiva.

Vejamos: o termo sexualidade não é sinônimo apenas de ato sexual. A sexualidade envolve muito mais, ela pressupõe amor, carinho, sensualidade, fantasia e inteligência. Então, será que a velhice nos rouba tudo isto?

“A vida sexual transforma-se constantemente ao longo de toda a evolução individual, porém só desaparece com a morte.”

Myra e López 

No final do século 20, vimos uma revolução no conceito da sexualidade, e essas mudanças repercutiram na vida sexual do idoso. Não se concebe, hoje, a sexualidade ligada apenas à função reprodutiva, mas como fonte de prazer e de realização em todas as idades.

“Um dos motivos que levam à redução da atividade sexual entre os idosos é a perda de libido, que pode ocorrer devido à diminuição da produção hormonal masculina e feminina”, conclui o geriatra Salo Buksman, da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

Segundo Buksman, os próprios idosos se discriminam em relação à aparência. “Cultuamos o jovem, o esguio. Há uma depreciação do aspecto físico do idoso”, finaliza.  A sociedade sempre colocou na cabeça das pessoas que o sexo na terceira idade seria algo profundamente inadequado, colocando uma barreira psicológica principalmente para a mulher idosa.

Entretanto, o sexo na terceira idade pode ser libertador e prazeroso, mas depende de como se encara a velhice e as modificações que ela causa em todos os aspectos da vida. É neste momento que o acompanhamento de um sexólogo (a) é fundamental para oferecer ao idoso novos horizontes acerca de sua sexualidade.

O profissional de sexologia ajuda as pessoas na terceira idade a lidarem com o avanço da idade encontrando novas formas de satisfação que estão ligadas a criatividade e não ao desempenho de quando se era jovem. Entende-se que a sexualidade humana é uma prática fundamental para a realização pessoal de todo ser humano, a qual se diferencia de acordo com as aptidões, valores e crenças de cada grupo social.

O fato é que o contexto da sexualidade na terceira idade deve ser encarado com naturalidade. O avanço da medicina e das técnicas de sexologia permite que o idoso tenha maiores chances de melhorar seu desempenho sexual, através de medicamentos e um acompanhamento psicológico que juntos resultam em um salto na qualidade de vida de quem passou dos 65 anos. Afinal de contas, não importa a idade, viver a sexualidade  de forma saudável é uma necessidade básica de todo ser humano.

Texto Bruno Bjota

Ultimas do blog

Gostaria de mais informações?